Somos Todos Tão Jovens

58%

9

Ótimo!

Ótimo

8

Bom

Bom

0

Regular

Regular

1

Fuja

Fuja

Ver mais avaliações

Somos Todos Tão Jovens

Musical, 70 minutos, 14 anos

Neste texto, escrito para encenação contundente explícito e direto, Vinicius de Oliveira nos transporta para o universo de dúvidas, tremendas angústias e medos, alegrias e irresponsabilidades, intuições fantásticas, acertos e erros de Plínio, Gui, Daniel, Théo, Beto e Renato. A obra apresenta histórias incrivelmente selecionadas de jovens comuns e nos faz saborear a cada frase o mundo pouco conhecido dos adolescentes tratando de assuntos como a primeira vez, limites, preconceitos, sonhos, sexualidade, gravidez indesejada, drogas, amor e relacionamento. Um texto necessário, escrito para jovens, pais, educadores e todas as pessoas que apreciam a perfeita química entre forma e conteúdo em tempos de difíceis diálogos.

Temporada

Este espetáculo não está em cartaz atualmente

Elenco / Direção

Texto: Vinícius Oliveira. Direção Geral: Ricardo Grasson. Banda ao Vivo: Kelly Martins, Léo Rosso e Rozera Nunes. Elenco: Gabriel Moura, Ghilherme Lobo, Júlio Oliveira, Bruno Damásio, Fernando Burack e Luís Fernando Delalibera. Stand-in: Jonathan Well .

Endereço

Teatro Nair Bello (220 lugares)

Rua Frei Caneca, 569 (Shopping Frei Caneca 3º Piso) (Bela Vista)

Telefone: 3472-2414

Horário da Bilheteria: De quarta à sábado, das 15h às 21h; domingos, das 15h às 18h ou 19h (de acordo com o horário da peça que estiver em cartaz).

Comentários

Simplesmente horrível, apologia ao amor homosexual, nada contra, mas não precisa incentivar
Solange Rode Moraes

bom, atores jovens , mas, competentes. Dois pontos negativos a destacar. 1-Entendo pelo contexto a importância das cenas com cigarro, mas, pelo fato de eu ser asmático, sofri bastante., sentei próximo ao palco, teatro pequeno e ar condicuonado, infelizmente quase precisei me retirar. Sei que não é a mesma coisa, mas, um cigarro eletrônico me deixaria muito mais confortável. 2-O segundo porém no meu ponto de vista foi em relação ao texto. Na cena em que os jovens decidem o que devem fazer com o corpo de Guilherme, fica subtendido que a decisão de Plínio prevalece, por trabalhar com jovens e saber exatamente que a inconsequência é uma constante e quase sempre prevalece nas decisões dessa geração, e que infelizmente a chance desta decisão realmente ser a mais príxima da realidade, creio que seria mais adequado, na cena em que Teo fica transtornado ao ouvir a solução de Plínio e tem uma discução áspera, na terceira vez que ele grita e pede o celular p ligar p a Polícia, ficaria melhor, Plínio entregar o mesmo , contrariado. E em seguida a cena segue no tempo. Pelo menos, fica subentendido que toda situação precisa ser tratada com responsabidade. Hoje mesmo recomendei esta peça e teci muitos elogios para toda minha família.
marcelo y suzuki
Resposta da produção: Marcelo, boa tarde!!! Tudo bem? Que bom que gostou e agradecemos imensamente ao feedback no qual encaminhou. Obrigado!!!

Genial
Diego Ibanhez Ferreira

Bom espetáculo. Os atores são bons e fizeram a diferença.
Cassia Menezez
Resposta da produção: Cassia, agradecemos imensamente a sua avaliação. Esperamos que possa voltar mais vezes. Obrigado!!!

Peça incrível! Conteúdo e interpretações. Fantástico!
José Wilson Ricas do Nascimento
Resposta da produção: José, agradecemos imensamente a sua avaliação. Esperamos que possa voltar mais vezes. Obrigado!!!


Peças relacionadas


Teatros